domingo, 6 de setembro de 2015

MIKIO, 117; BH, 0270302013.

Nunca tive nada a dizer e não saber o que diz,
Isso é inconsequência pura, nefasta afirmação
E falta de um argumento lúcido; e tudo que
Tenho na vida, é o querer zumbir aos ouvidos
Das pessoas, como se tivesse sempre algo a
Imortalizar; cada um fala o que quer e igual a
Mim, também há os que falam e não dizem
Nada; e são os que mais reclamam, pegam no
Pé das pessoas que querem eternizar e legar
À posteridade confidências; sejas menos
Arrogante, reconheças que, serenamente,
Minhas reminiscências ostentam raciocínio,
Lucidez e lógica; anseio encontrar respostas
E fazer justiça onde houver opressão e dor;
O que não deves fazer é atrapalhar-me,
Incitar a mentira contra mim e caluniar-me
Como se eu fosse uma pessoa espúria; e
Nada mais quero do que a minha ignorância
Detonar e explodir a minha estupidez crônica;
Se queres, o caos perpetua em mim, estás no
Caminho; hoje desejo é por fim ao caos na
Minha vida, avançar em busca da evolução e
Não parar de crescer; se queres ajudar-me,
Não ofusques a luz que ilumina minha estrada;
Derrota junto comigo as derrotas e vamos em
Busca das vitórias, juntos, sozinhos, a frustração
Será dupla; e penso em sonhar, penso em poder
Concretizar o sonho e para isto, não posso
Indispor-me com ninguém e nem comigo,
Sonhar, sonhar sempre, viver é um perigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário