terça-feira, 12 de junho de 2012

O Brasil vai fazer quinhentos anos; BH, 0170801999.

O Brasil vai fazer quinhentos anos,
E esta ideia não me comove nada,
Nem um pouco, de verdade mesmo,
Nada tenho para comemorar;
A alta sociedade e a alta classe, sim,
Eles sempre desfrutaram as riquezas nacionais;
A burguesia, então, é de enojar
E a podridão da elite?
Dá vontade de vomitar;
Quem têm o que comemorar são eles,
A emoção é completamente deles,
Eles que são os donos do Brasil;
E os políticos dirigentes?
Como posso festejar junto desses porcos?
Homens de roupas limpas e de mãos sujas;
Como posso festejar a colonização e o aportuguesamento,
A adaptação fonológica e morfológica e gráfica
Do estrangeirismo ao português?
Como posso me aportuguesar com todo o atraso,
Que a história da colonização legou ao Brasil?
Não quero e nem devo tornar-me semelhante e
Nem submeter-me ao estrangeirismo e fenômeno,
Que é a intransigência do português aqui;
Tudo eles conseguiram do Brasil
E lá nunca conseguimos e nem conseguiremos nada;
Seremos sempre a eterna colônia,
Que enriqueceu e enriquece Portugal;
Aqui eles têm mandatos parlamentares,
Times de futebol e casas de festas,
Restaurantes e cargos públicos;
Lojas de comércio e rede de táxis
E tudo adquirido com o nosso dinheiro;
E o que temos nós lá?
Nem os filhos bastardos das nossas negras escravas estupradas;
Só as nossas vidas que eles ceifaram,
Nossos indígenas que eles exterminaram;
As nossas pedras preciosas e o nosso ouro,
O sangue dos nossos inconfidentes,
Que eles nos roubaram na nossa história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário