quarta-feira, 6 de junho de 2012

Se não gosto de viver; BH, 060901999.

Se não gosto de viver,
Deveria ter nascido planta;
Uma asparagínea, planta
Da família das liliáceas,
Que tem como tipo o aspargo;
Nome comum, cuja espécie
Mais conhecida é o aspargo-hortense;
Também denominado vegetal,
Ou simplesmente outro qualquer;
Se não gosto de viver,
Melhor virar espargo;
Pelo menos tem menos aspereza,
Tem mais qualidade e pode
Receber asperges, aspersão com água
Benta ou abençoada.
Se não posso viver,
Vou virar aspergilo,
Cogumelo cujos espórios,
Se assemelham a um hissope;
A áspide também,
Pequena cobra, muito venenosa,
Que se assemelha à víbora;
Vou aspergir-me, borrifar-me,
Deixar a aspersão,
Para ver se consigo,
Melhorar meu aspeto;
Preciso parar de não gostar de viver,
Encontrar a aspiração,
O ato de absorver o ar,
Pelas fossas nasais e pela boca;
Sentir a verdadeira inspiração,
A absorção de mim mesmo,
Desejo muito intenso de viver então,
Som surdo do coração;
Velar e uvular de vida,
Produzido pela expiração,
O qual acompanha certos fonemas,
Que podem me levar,
A dizer algum dia,
Se gosto de viver,
E posso amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário