segunda-feira, 24 de julho de 2017

Minha cabeça poderia ser um casarão e uma casa grande e edifício; BH, 01401002000; Publicado: BH, 0230102014.

Minha cabeça poderia ser um casarão e uma casa grande e edifício 
De um só pavimento, sem divisões, ou mal dividida, para moradias 
Das ideias; um casario sombrio, ou não, conjunto de casas, para 
Acomodar pensamentos, memórias e cascas de mentalidades, 
Como película externa de vegetais e frutos; cobertura exterior de ovo
E de córnea das tartarugas, jabutis e outros quelônios; tegumento 
Externo de calcário de certos crustáceos e moluscos, concha e a 
Exterioridade e a aparência é de embarcação pequena e frágil; 
Também pudera, casca-grossa é assim mesmo, pessoa grosseira,
Mal-educada, ignorante, e querer pensar,  ter ideias e ideal, é de 
Cascalhar, de dar risadas na cara; é de gargalhar de tanta gozação, 
Sai daqui meu irmão, não passa de cascalho, de pedra fragmentada, 
Lascada e quebrada, de escória de ferro; a casca endurecida, grossa 
Crosta de sujeira na pele; cascão de ferida, meu choro é cascata, é 
Queda d'água, por entre as pedras dos meus olhos; não serei em jornal, 
Reportagem longa, romanceada, com poucos fatos, e informações; não 
Passo de boato e não vejo interesse cascateante, que cascateia,e jorra 
Emoções, verdade e não o cascatear da mentira da cascavel, o guizo 
Do chocalho, da cobra venenosa da família das crotálidas, com um 
Guizo na ponta da cauda; meu nome é crótalo, meu apelido boicininga, 
Meu aspecto é de pessoa de má índole e de mau gênio; ainda mais 
Quando querem cascavilhar-me, engravatar-me, remexer com a minha 
Barba, transformar-me num casco, numa unha dos mamíferos ungulados;
E sempre abaixo do conjunto formado pela quilha e os costados do 
Barco, do navio, canoa pequena, garrafa vazia, cheia faz-me de cavalo, 
De tipo de caroba sem uso medicinal; sou fruto da casquinada,
De risada larga e escarnecedora, de todo aquele casquilhão, que se
Enfeita com exagero, janota, almofadinha, que não lê, não escreve, não
Fala, não vê, é de última moda e vazio tal aro cilíndrico e oco, para 
Remate das lanças nos carros; sou um gambá, bebo mais do que 
Trabalhador de engenhos, alambiques e usinas de açúcar; não me
Ponham como encarregado da construção e manutenção de ferrovias; 
Cruzarei as linhas como cossaco e os vagões irão engavetar-se, e 
Deixo aqui gravado neste cassete, nesta pequena caixa com fita 
Magnética usada em gravações, neste gravador com este tipo, a fita 
De minha vida, com o cassatório do meu destino, com a cassação 
Que sofro, a tudo que é relativo e que cassa uma vida; o mau que
Tem força e se investiu de autoridade para me cassar a liberdade,
A me atormentar o sono; a cobrir-me o rosto medonho com a cassa,
O tecido fino e transparente de linho e de algodão; e agora é só fazer
E aproveitar, tirar a maior vantagem de uma pequena casquinha, 
Fazer no toque de raspão de bola na resta da mesa, uma grande
Jogada no ping-pong; com um copinho cômico, de biscoito, para 
Servir sorvete, deixar a alegria estampada no rosto da criança; o 
Riso tal de película fina que recobre certos objetos móveis, trocado
Pelo soltar risadas curtas e irônicas, o rir com escárnio, o casquinar 
Das hienas dos desertos da sociedade perversa, que esconde num 
Casquete, pequeno boné com pala, o crânio caspento, o cabelo que 
Tem caspa e a escama que se forma na pele da cabeça, ou de 
Qualquer outra parte do corpo; e o casório se transforma em 
Casamento da casmurrice, da casinhola, pobre e triste casa pequena; 
Riqueza de casinha de latrina, de caserna, habitação de militar em 
Quartel, e praça, casebre, pequeno e velho, em ruínas, tapera rústica, 
Choupana de tugúrio caseiforme, que tem forma e aparência de queijo 
Furado, coberto de falsa casimira; de falso tecido fino de lã para roupas 
Do caseiro, relativo de quem gosta de estar a administrar e a cuidar 
Do campo, de fazenda e sítio, a casear ao acaseador do tecido caseado, 
Na transformação do leite em queijo, a caseação, com pancada na cabeça 
Com os nós dos dedos, designação comum de vários peixes do corpo 
Coberto de escudos, inseto de carapaça grossa e dura, peixe dos 
Loncarídeos, de corpo pequeno e cabeça grande e não pesco a casca 
Grossa, e nem a pele muito dura, que me encobre e sufoca-me no meu casulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário