segunda-feira, 17 de julho de 2017

Quinta-feiraa 0250102007 noite e minha filha está para dormir; BH, 0250102007; Publicado: BH, 0240702014.

Quinta-feira 0250102007 noite minha filha está para dormir,  
E acabou de falar comigo: boa-noite, pai, respondi: boa-noite e 
Durma com Deus; se ela soubesse o que se passa dentro de
Mim, dentro do meu espírito, na minha alma, no meu coração, 
Me reconheceria um pouco; mas, da mesma forma em que não
Conheci meu pai e nem conheci minha mãe, meus filhos também
Não me conhecem; meu medo, meu único medo, meu maior  
Medo, é que herdem de mim, toda a minha estupidez; se forem
Estúpidos o bastante ou igual ao que sou na atualidade, a
Infelicidade deles será o triplo da minha; iludo-me, vivo na
Ilusão, minto para mim mesmo, engano-me e uso de falsidade;
Já notaram a minha mediocridade, já notaram a mentira que 
Sou, a fraqueza e a falta de caráter e não me respeitam; a
Mãe também não tem por mim nenhum respeito e dignidade, 
Mas, na idade atual, não sei mais o que fazer; sem força de 
Vontade, desconhecedor de ânimo próprio, sem brio e sem 
Brilho, vazio de vontade, oco por dentro, um caos por fora;
Nem eu mesmo espero de mim alguma coisa mais, por menos
Que seja, o mais insignificante possível, não espero mais 
Nada de mim; desde que nasci, decepcionei meus pais, na 
Infância e na juventude: sempre fui uma promessa não
Cumprida; irmãos e irmãs sempre foram decepcionados por
Mim, amigos e professores, parentes e agora a família que 
Tentei construir; não fiz nada pensado, não projetei nada,
Nem planejei, só deixei que a minha grande estupidez
Fizesse as coisas por mim; e agora? qual a garantia que
Tenho? nenhuma, qual a segurança que tenho para mim e
Para oferecer aos meus? nenhuma; se ao menos tivesse a 
Coragem de pôr termo à esta vida sem sentido e sem
Razão; se a covardia que me forma não fosse tão grande,
Mas juro que um dia, em que estiver mais bêbado do que o
Normal, saio a voar por aí e pulo lá de cima sem para-quedas;
É o único jeito de encontrar alguma coisa na minha vida e 
Garanto que será o dia em que agirei mais rápido, com 
Competência, eficiência e profissionalismo; só ao pôr fim a este 
Tormento é que terei paz um dia e se não for com coragem, 
Será com uma dose maior de álcool no sangue; aí, sim, viro até
Super-homem, super-herói e o amanhã para mim, não será um
Amanhã; amanhã é futuro e nunca terei futuro, nunca para
Sempre deixarei de sentir a dor que sinto e faço questão de
Sentir tal dor; assim, pode ser que seja transformado em homem,
Normal, pagador de imposto, cumpridor dos deveres e das
Obrigações e superador da ignorância que me sufoca; não 
Enxergo e nem vejo um palmo à frente do nariz, não sei 
Transformar nada em dinheiro e a minha sobrevivência, se
Deve à família da qual sou dependente e parasita; às vezes,
Quando estou em casa, sinto até vergonha de me parecer 
Com um pária dum deputado ou senador; só que recebem
Dinheiro para transformarem-se em párias e em parasitas e 
Não têm vergonha disso; são todos uns bem-safados e
Sem-vergonhas e o importante: remunerados demais da
Conta; a saída era ser político, ou militar, ou polícia, mas,
Não temos na família tradição para tais coisas, pois, do
Contrário, mesmo com a imbecilidade, a mediocridade, ou a
Estupidez, mesmo com tanta ignorância, como se ver, seria
Diplomado em qualquer caso acima; faltou luz, o cérebro
Está mergulhado em trevas, faltou energia, o espírito está
Inerte, faltou excitação até à poética; faltou irrequietação, a
Alma está calma, faltou ar, água, terra debaixo dos pés, fogo
No corpo, faltou tudo que poderia conspirar para uma liberdade
Na felicidade; faltou entendimento e compreensão, modernidade,
Faltou atualidade, verdade, realidade, professo; faltou ordem
Nas ideias e tudo mais de agradável para a vida; faltou a vida, a
Imagem na retina, som nos ouvidos e fechar com chave de ouro
O ciclo desta existência indevida.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário