segunda-feira, 17 de julho de 2017

Não sei viver e sinto que não sei viver pois não aprendi a viver; BH, 0140210402008; Publicado: BH, 030702014.

Não sei viver e sinto que não sei viver pois não aprendi a viver;
Meu pai não me ensinou a viver, minha mãe não ensinou-me a viver
E não ensinarei meus filhos a viverem;
Viver é muito difícil e perigoso, é preciso muita 
Sabedoria para saber viver;
Tem que ter todo o discernimento da vida, tem
Que conhecer e estudar muito, entender e compreender;
Quem não assimilar essas coisas, como não assimilei,
Não aprenderá a viver nunca, como não aprendi;
E amor, para saber viver, é preciso ter amor também, é preciso amar;
Parecem coisas piegas, fúteis, simplórias, mas, são coisas
Elementares e sem elas, quem quiser viver, realmente, não consegue;
Viver é realidade, é verdade e coragem, não pode ser ilusão e covardia;
Não pode ter temor ou do contrário volta à estaca zero,
Dá volta pelos círculos e não se chega a lugar nenhum;
Não sei viver, saber viver é ter virtude, é ter pelo menos
Uma qualidade, é ter um fruto bom e que faça bem a quem o consuma;
Viver é iluminar, florescer, sair das trevas, é fonte de águas
Limpas e manancial de águas saudáveis;
Viver é certificar, tirar as dúvidas e averiguar,
Viver é curar a loucura que nos prende, nos torna dependentes e escravos do medo;
Medo de tudo e e de nada, do que acontece e do que não
Acontece, então, atenção, não para a contagem regressiva para
O lançamento da nave para o futuro;
O futuro de vivência enfim evoluída, com todos a tirar as mãos do
Chão e a passar a andar de maneira de gente;
Longe daquela maneira melancólica em que andávamos antes de sabermos viver;
O futuro será impossível àquele que não tiver aprendido a viver
Com civilização, educação e comportamento de gente de outra dimensão;
Enquanto não chega o futuro, vamos treinar com paciência, a
Pôr em prática o aprendizado que formos adquirir;
E o primeiro treinamento é parar de repetir de que não sabemos viver,
E repito porque sou um papagaio repetidor, uma maritaca faladeira, que
Vive sempre a bater na mesma tecla: não sei viver, não sei viver, não sei viver;
E fica até uma coisa chata e cansativa, uma coisa velha e batida, que a
Ninguém interessará mais;
E com certeza ouviremos gritos de reclamações, para que viremos o disco e
Passemos a falar de algo mais objetivo, lúcido e real;
E vão gritar que agora é hora de falar de algo moderno, livre e atual, tal
Qual o mundo de hoje;
Mas, continuo a pensar que ainda falta muita coisa para o nosso perfeito
Complemento e penso que, inda nos falta equilíbrio;
E a vida é uma corda bamba em cima dum abismo, a vida é uma cavidade
Abissal para ser escalada sem acessórios, só com as mãos, os pés e as unhas;
E as rochas maciças são escorregadias, são piores do que o lajedo molhado
E coberto de lodo, são cheias de saliências, fendas e dobras traiçoeiras;
E para aquele amador, para o alpinista inexperiente chegar ao cume, chegar
Ao cimo, só com muito cuidado e observação, preparo e dedicação; e muito
Cuidado com o escorregão, se nos trouxer ao chão, só mesmo em outra vida
É que encontraremos nova condição; e assim muitas pessoas em todo o
Mundo que estão a sofrer, porque não sabem viver, encontrarão um novo
Sentimento espiritual, deixarão de ser órfãs e passarão a ter uma vida plena;
Uma nova vida cheia de esperança , uma paz e segurança e aquele sentimento
De fragilidade, aquela incerteza, aquela timidez, desaparecerão,
Não restarão mais dúvidas e até que enfim, toda a raça
Humana, poderá dizer em uníssono: aprendi a viver; e cada
Ser humano erguerá a cabeça, sacudirá os ossos e a olhar
Os céus, falará: aprendi a viver e a humanidade a olhar os
Montes, a erguer os olhos aos píncaros, dirá: aprendi a viver;
Encontrei a luz, deixei de ser cego, encontrei um motivo diferente
Que me movia num mundo de incerteza; encontrei a porta
E a chave, me lancei no espaço da percepção e deixei de ser
Um mito, uma imagem indecorosa, um santo de barro; e deixar
De ser para passar agora, daqui para adiante a ser um ente,
Um componente desta massa humana, compacta que aprendeu a viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário