segunda-feira, 10 de julho de 2017

Uma folha de papel e uma pena na mão e uma ideia na cabeça; BH, 090702017.

Uma folha de pepel e uma pena na mão e uma ideia na cabeça
E está aí a terra em transe, barravento, deus e o diabo na terra
Do sol, o dragão da maldade contra o santo guerreiro, cabeças
Cortadas, o leão de sete cabeças, um câncer claro na idade da
Terra, obra-prima atrás de obra-prima, obra de arte atrás de
Obra de arte, da primeira à sétima arte; e do cinema novo,
Chegou-se ao cinema velho, do cinema onde não se tem mais
A câmera na mão e nem a ideia na cabeça; é o cinema comercial
Que, só presta se vender, der altíssima bilheteria e gerar
Muitíssimos lucros, visibilidade na mídia medieval, onde os
Protagonistas são celebridades, as personagens são plastificadas,
Supérfluas, superficiais, adônis, narcisos, apolos, a exibirem
Órgãos, músculos, membros, ou todos os corpos de bundas
Bombadas, peitos turbinados, seios áridos, barrigas chapadas,
Cabeças cortadas; e aí está a vida de imagens de simulacros,
De verdades virtuais, país que finge que é país, governo que
Finge que é governo, povo que finge que é povo; e não se
Luta nem mais por direitos, acabou-se a causa das coisas,
O sentido da vida e banalizou-se a morte, consagrou-se a
Violência, a injustiça, o consumo desenfreado de todos os
Tipos de drogas: injetadas, inaladas, queimadas e a que,
Conjugam os alimentos que as pessoas comem e não se
Sentem alimentadas; e ninguém esquece a primeira pessoa
Do singular, o egoísta, o egoísmo, o ególatra e o egocêntrico,
O l'état c'est moi do plenipotenciário de plantão para
Estagnar a felicidade da nação; e não se luta mais nem pelo
Bem da humanidade, pelos direitos humanos, muito pelo
Contrário, toneladas de bombas são jogadas na terra em transe
E desde da idade da terra, por causa da briga de deus e o diabo
Na terra do sol e do dragão da maldade contra o santo guerreiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário