segunda-feira, 17 de julho de 2017

Perguntas-me se tenho escrito muito; BH, 02001202013; Publicado: BH, 050602014.

Perguntas-me se tenho escrito muito
E pergunto-te:
Tens respirado muito?
A escrita está para mim,
Como o respirar está para ti;
Para mim é muito mais importante
O escrever,
Do que o respirar;
O dia em que não puder mais escrever,
Também não quererei mais respirar;
E penso que mesmo depois de morto,
A esperança é encontrar alguém,
Para psicografar o que terei para ditar do além;
E espero ditar a eternidade toda,
Sem parar uma única vez;
E mandar mensagens e mais mensagens,
Pois lá com certeza,
A inspiração é infinita,
A imaginação é a imortalidade,
E a criatividade é a posteridade;
E quem ficar de antena aqui,
A captar e a receber,
Como se fosse um médium,
Terá muito trabalho pela frente;
É a necessidade de preencher milhares
E milhares de folhas de papel,
Com o que irá escrever do ditado por mim;
Por isso que o escrever para mim
É algo mais além do que a morte;
É algo mais dimensional,
A atravessar os universos;
A transpor os oceanos siderais,
As montanhas espaciais;
Os tempos das galáxias
E de todos os sistemas infinitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário