domingo, 13 de maio de 2018

A bem da verdade, RJ/SD; Publicado: BH, 0290202012.

A bem da verdade,
Da justiça e da decência,
Tenho que admitir,
Que sou um falso moralista,
Como diz minha mulher;
Cometo muitos erros,
Tenho muitos defeitos
E ninguém me aceita,
Do jeito que sou;
Querem sempre me mudar,
E não se mudam;
Sou consciente,
Da minha inconsciência;
Sou responsável,
Por minha irresponsabilidade;
Reconheço todos os meus erros,
Arrependo-me sempre,
E peço sempre perdão,
Para viver em paz,
Comigo mesmo
E não cair em depressão;
A bem da verdade, digo:
Sou um mentiroso;
Todas as pessoas já sabem,
Que tipo de pessoa que sou:
Uma pessoa em decadência,
Que se afunda na lama
E come entre os porcos;
Porém, não me escondo,
Abro o peito e vou em frente,
A repetir tudo novamente,
Para até que um dia,
Poder parar
E ficar numa boa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário