sexta-feira, 11 de maio de 2018

Distância total, RJ, 1980; Publicado: BH, 030302012.

Não quero nem ver,
O que vai acontecer;
Não quero nem saber,
O que o mundo vai fazer;
Quero é que se dane tudo,
Que se dane o mundo,
Que se dane a vida
E que se dane a morte;
Não quero mais tomar conhecimento 
De nada que existe aqui;
Podem acabar com tudo,
Podem destruir tudo;
Nada mais para mim,
Tem valor aqui;
Não vou mais lutar,
Não vou mais brigar,
Não vou mais reclamar,
Não vou mais gritar
E nem me importar mais,
Com o de mais importante,
Que a vida importa;
Pois desisto do próprio amor,
Não quero mais amor,
Não quero mais amar
E não buscarei mais
A minha felicidade;
Não relutarei mais,
Para tentar ser feliz;
Não procurarei mais,
Tentar transformar e mudar,
Revolucionar e evoluir; 
Não vou mais viver,
Agora vou vegetar;
Não vou mais sorrir,
Nem vou chorar;
Vou ser de pedra,
Um toco de pau;
Não quero mais sentir,
Não quero mais pensar;
Vou encher minha cabeça
De terra e cimento armado;
Vou costurar meus olhos
E entupir minha boca;
Não quero mais não,
Não quero mais nada,
Vou parar meu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário