segunda-feira, 28 de maio de 2018

Enquantos; BH, S/D; Publicado: BH, 0120902009.

Enquanto bebo a água a água bebe
Minha sede minha sede bebe a água e minha
Sede não me bebe; enquanto como a comida a
Comida come minha fome minha fome come a
Comida minha comida não me come e
Minha fome não me come; enquanto durmo
O sono o sono não me dorme como não me dorme
Não sonho e o sonho não me alcança e não
Alcanço o sono e nem tenho esperança pois já que
Quem espera nunca alcança e no meu desterro
De mim sou uma confusão confusa sem começo
E fim sou o caos ruim que não gera nada; se
Tudo veio do caos de mim nada veio nada
Vem e nada virá; passo o tempo a me enganar e
A vida a me iludir; olho vejo e não enxergo; falo
Grito e não emito opinião; os sons chegam aos meus
Ouvidos só não consigo distinguir entre eles a
Realidade e nem a verdade; entram por um
Ouvido e saem pelo outro não deixam vestígios e
Do que ouço não consigo retirar alimento e assim
Conformo-me firmo-me mais nas raízes e no tronco
Do que é bronco e fecho-me ao que é mais
Elementar ao melhor do principio e sei que ao
Agir assim agravo minha ruína pois me
Dilacero e não me divido em partes iguais
Entre as partes; pois sou só um homem e só o amor
Constrói e como o homem não quer o amor como homem
Nada posso construir só destruir que é a coisa que
O homem sabe mais fazer com eficiência e profissionalismo;
Enquanto bebo o álcool o álcool me bebe minha sede
Bebe o álcool e mais sedento fico sedestre; enquanto como
A carne a carne come minha fome a carne me come
E mais faminto fico famélico; e a carne é fraca e mais
Fraco do que a carne sou eu que só sou feito
De carne sem nervos e sem ossos; enquanto sou
O sangue do conformismo venoso a me conformar
Com tudo que é venenoso baixo vil asqueroso
Não me conformo com as coisas arteriais o céu
Azul a água fresca as coisas boas da vida
E me entupo de bens materiais e por enquanto
Esqueço a metafísica e as coisas acontecem à
Revelia da minha vontade pois é sem força
Vontade sem ânimo e ânimo sem ousadia; enquanto
Não repudio o repúdio não posso querer ser diferente e
O meu cadáver será apenas mais um cadáver sem
Assento nos anais da história da humanidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário