domingo, 27 de maio de 2018

Ao meu irmão Vandernailen Antônio Medina; RJ, 02201201997; Publicado: BH, 0310802009.

Ao meu irmão Vandernailen Antônio Medina:
Meu companheiro querido,
Que há muito tempo,
Sei que está sumido;
Excepcional cabeça,
Saúde de dinossauro;
Disposição árdua e atuante,
Só andava a correr,
A fazer cooper pelas ruas,
Em qualquer hora,
Do dia ou da noite;
Um copo de cerveja,
O deixava alegre,
Igual a uma borboleta;
O deixava leve,
Igual as moléculas do ar;
Teve a coragem de abandonar,
Todas as mulheres,
Que o não souberam amar;
E no final escolheu uma,
Que deu-lhe a herança,
Que Deus nos legou,
Que são os filhos;
Os parafusos que faltavam,
Na engrenagem quase perfeita,
Que forma o ser,
Que é o meu irmão;
Compadre de coração,
Grande alma,
Espírito presente,
Independente e lúcido,
Autônomo e suficiente;
As saudades quase me matam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário