domingo, 27 de maio de 2018

Até hoje não sei; RJ, 080101999; Publicado: BH, 0310802009.

Até hoje não sei,
Por que é que nasci;
Coitado do meu pai,
Coitada da minha mãe,
Coitados dos meus irmãos;
Até hoje não sei,
O que vim fazer aqui;
Para o que é que sirvo,
Qual a minha utilidade;
Tenho pena das pessoas,
Que têm que me suportar;
Coitada da minha mulher,
Coitado do Felipe,
Coitado do Lucas
E coitada da Nanayah;
Ter a obrigação de ter um pai,
Medíocre e ausente e insensato,
Um pai sem nada a oferecer;
Coitada da humanidade,
Ainda bem que,
Tenho consciência,
Tenho conhecimento,
Da minha inexistência;
Coitado do céu,
Da terra e do ar;
Coitada da água,
Que à minha sede,
Tem que aplacar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário