sábado, 12 de maio de 2018

O céu não se abala, RJ, 1980; Publicado: BH, 010302012.

O céu não se abala,
É firme e para sempre;
Pode trovejar
E pode relampejar,
Pode até cair estrelas,
O céu não cai;
Não existe nada mais firme,
Do que o firmamento,
Do que a imensidão,
Desta boca deste céu;
O céu não balança,
Pode vir o maior furacão,
O maior vulcão,
O mais forte tufão
E o maior terremoto
E até maremoto,
Que o céu não esta nem aí;
Continua lá em cima,
Sólido e forte
A nos dominar;
Não existe força maior,
Capaz de abalar,
A força do céu,
A força que firma o céu;
Não existe força,
Para se comparar,
Com a força do firmamento;
O céu é livre,
O céu é inabalável,
O céu é imenso,
O céu é infinito,
O céu é único,
O céu é singular;
E o céu é mesmo o maior,
E o céu é mesmo maior
Do que o próprio pensamento,
Do que a própria imaginação,
Do que a própria ilusão;
O céu não se perturba,
O céu não se comove;
Pode vir o maior trovão,
Pode jogar milhões de bombas atômicas,
E depois o céu continuará azul;
O céu permanecerá,
O céu é testemunha.



Nenhum comentário:

Postar um comentário