quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Anseio libertar-me do passado e esquecer-me; BH, 01601102001; Publicado: BH, 01401102010.

Anseio libertar-me do passado e esquecer-me
Dos tempos idos e de tudo que já aconteceu comigo
Agora é encaminhar o presente e por-me a caminho
Do futuro libertado e livre agora é guiar-me
De encontro à felicidade e orientar-me na boa
Direção quero tender a um fim longe das correntes e das
Amarras e dos empecilhos e assim aprender a adotar
Uma norma de conduta correta tal como promover
O bom andamento de um processo de um documento
Sem a morosidade e a cegueira da justiça é o passado
Que impede o meu encaminhamento ao desenvolvimento
O passado só soube encalombar minha vida encaroçar meu
Cérebro e criar calombo na minha mente preciso
Manter distância do meu passado não quero mais
Envergonhar-me ele só soube embirrar comigo e
Atrapalhar-me fazer-me vexar diante das pessoas
E encalistrar-me em qualquer situação e é
Um encalistramento fatal um encalhe letal
É mercadoria que não encontra comprador
A partir deste momento não deixarei nem mais uma
Ideia encalhar dentro da cabeça a partir de
Agora não vou ficar em seco e nem ficar como
A embarcação no banco de areia a partir deste
Grito de independência todo pensamento vai
Ter saída deixarei de endividar-me e de
Meter-me em complicações o passado não irá
Mais encalacrar-me fugirei da encalacração
Dos complexos e agora é meter em caixote os dogmas
E em caixa e baus os tabus encaixotar todo o entulho e
Vestígio do passado que só serviu para ser o meu
Encaixotador anseio emoldurar uma vida nova
E meu retrato atual num caixilho encaixilhar
A nova imagem liberta do medo e da covardia 
A liberdade será o encaixe igual a cavidade
Destinada a uma peça saliente talhada da
Mesma forma o destino daqui para frente irá
Ajustar-se comigo com justiça e determinação
Como vejo segurar o goleiro a bola de um chute
Sem largá-la assim também quero encaixar a
Sorte e a oportunidade que sobram para mim
No término deste encaixamento encaibrar assentar
Os caibros desta construção e nunca mais encaiporar-me
Por causa do passado nunca mais tornar-me caipora
Ou infeliz por causa do passado promover a encampação
Dele rescindir o contrato de arrendamento voltar a
Ser o meu governo e tomar posse tal a uma empresa
Mas não mediante a indenização ao encampar sorrirei de
Alegria pois não serei mais encanado pelo
Meu passado serei como o vento quando forma
Corrente e o trecho de um rio no qual
O leito se estreita brusca e consideravelmente
O encanador consertador destes encanamentos
Serei eu o encanamento ideal será por onde
Fluirá por conjuntos de canos instalados a perfeita
Canalização do presente ao futuro que ensinará
A encanar melhor do que imobilizar na posição
Correta ossos fraturados por meios de canas ou
Talas o passado perseguidor que só sabe
Exacerbar-se e encaniçar-se no meu ser
Não deixa ter crescimento na minha alma
E nem progredir meu espírito até aji para
Retardar e dificultar as funções digestivas
Acelera o encruar da cozedura e aumenta o
Endurecer do coração o passado é um encruamento
Quase não consigo abrir a mão deixei criar crosta 
Deixei encrostar e ele sempre mostra-se orgulhoso
Para inibir-me vem à tona mostrar a crista vem encristar-se
Diante de mim a envelhecer-me antes da hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário