terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

De repente fiquei alegre; RJ, 0150301998; Publicado: BH, 0170102013.

De repente fiquei alegre
Não conseguia realizar nada
E naturalmente surgiu
Uma inspiração
Entre o compasso da batida
Do meu coração
Fluiu como se forre um rio
Um poema projetado
Uma poesia refletida
E que enchem o vazio da vida
Afastam a tristeza
Abraçam o sorriso
Beijam pétala por pétala
Da pálpebra da flor
E à força de um argumento
Chamado amor
À brisa de uma paz
De azul celestial
Um céu de poeta
Onde não se viam aviões
E sim belos pássaros
Em voos magistrais
Não céu de brigadeiro
Pensei que estivesse morto
Ou estivesse a sonhar
Nem uma coisa nem outra
Só a poesia
A alegria de viver
De sonhar acordado
De acorda com um bom-dia
Da mulher amada
Um beijo da filha esperada
De repente ao abrir os olhos
Vi que o mundo tinha mudado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário