sexta-feira, 27 de julho de 2018

Amanhã a manhã terá a mesma manha; NL, 040202009; Publicado: BH, 020402010.

Amanhã a manhã terá a mesma manha 
Dúvidas se levanta ou não levanta se sai 
Da cama ou se se fica um pouco mais na 
Cama depois pega o ritmo vem o pique a
Coisa acelera o dia engrena vem
O encontro com a galera vem o
Ônibus e se chega ao destino
É a rotina o neo-liberalismo e
O pregão o eterno consumo o lixo
O luxo a propaganda o ter que ter
Sem poder o desejo a busca ao prazer
O álcool as drogas a polícia e o letal
Traficante é bala perdida que gera
Cadáveres mais do que em guerras
É o transito nas estradas que mata
Inúmeras famílias os carros parecem de
Papel de embrulho não protegem
Matam quem está dentro tanto
Quanto quem está fora é a era
Do descartável até mesmo o ser
Humano o homem pressionado a gerar
A gerir a não viver a morrer a todo
Dia carregar nas costas o peso
Da elite e o preço da burguesia
Os políticos se alimentam do povo que
Não pode vender o voto para o político
Que só vota se o voto for muito bem
Pago e com muito dinheiro o que
Acaba só gerar a pobreza a miséria
E a desgraça do povo e enriquece
O porco o hipócrita o parasita o pária
Que passa a vida a rir e a zombar
Do povo dentro do congresso nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário