quinta-feira, 12 de julho de 2018

Só me penso assim; BH, 0120302000; Publicado: 0170702012.

Só me penso assim
Amarroado abatido e meditabundo
Sorumbático e sem saber
A causa de tão grave amarroamento
Só me sei assim amarroar
Por qualquer motivo me bater
Com o mais forte marrão
Não me canso de andar abatido
Alquebrado e coberto de andrajos
Já tentei até andar amarroquinado
Arlequim semelhante marroquim
Para ninguém me reconhecer não 
Canso-me de me amarroquinar tal
Pierrô perdido no mar da folia
Que faltou ao meu coração
A amarreta foi pequena
Para prender-me a ti
E igual passarinho ao ninho
Fugiste dos meus braços
Fiquei sem o meu amarradouro seguro
Meu amarradoiro de sedução
Lugar onde até poderia
Amarrar a minha paixão
Agora a vergonha da solidão
Os ares de solitário que me fazem
Amarotar-me mais e mais ao 
Fazer-me de maroto e esconder-me
Adquirir modos estranhos e passei
A abrejeirar-me longe de ti
E peço a Deus para não deixar
Amariolar-me também
Tornar-me uma mariola
E acanalhar-me como a maioria
Dos falsos homens
Quero só festas em honra de ti Diana
Como as que se celebravam
Na cidade grega de Amarinto
Quero me alegrar nas amaríntias ao encontrar-te.

Nenhum comentário:

Postar um comentário