terça-feira, 3 de julho de 2018

Fiz de tudo para segurar; BH, 0250801999; Publicado: BH, 0270602012.

Fiz de tudo para segurar
Um arranjo de flores
A coloquei num altar
Dei um jeito de arranjar
Um dinheiro para gastar
Um efeito de confeite artificial
Porém especial
Um conchavo com agiota
Negociata com corrupto
Muitos preparativos
E mesmo assim bem elegante
De colarinho branco e tudo
E não quis ser minha amante
Dei um arranque na economia
Um arranco de dinheiro
Igual ao dispositivo de automóvel
Que aciona o motor
Dei tudo de mim por arras
E o que se dá por garantia
Num contrato de mordomia
E dei-me por sinal na maracutaia
Como a doação que o noivo faz
À futura esposa para que ela
Se mantenha após a morte dele
Fui arrasador porém
Não fui comovedor
E nem olhou-me
E quem ficou arrasado
No meu arrasamento 
Fui eu mesmo
De nada valeu arrasar-me
Tornar raso meu riso
Nivelar nossas almas e vidas
Demolir as barreiras
Arruinar a infelicidade
Destruir as muralha
O efeito veio ao contrário
Eu que fiquei estragado
Externado e humilhado
Ela encheu-se de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário