quarta-feira, 18 de julho de 2018

E não quero ser feliz e nem quero viver; NL, 0280502008; Publicado: BH, 0801202009.

E não quero ser feliz e nem quero viver
Ser feliz não é preciso e viver também não
Nem navegar quero acabei de banir o
Refrão navegar é preciso e de que é
Preciso então? nada nada é preciso tudo
Tudo é preciso tempo era e não quero
Morrer e morrer é preciso viver não é preciso e
O que é o viver? não sabemos nem respirar comer
Beber dormir nem comportar sabemos e quero me
Matar e não quero me matar me matar não
É preciso a humanidade está muito cheia de
Mártires e o que quero e se nem sei o que
Quero? teço loas à toa faço apologia ao não
Sei o que choco agrido frustro e decepciono
Sou um ser humano e não sei o que sou
Ser humano não é preciso raça humana não
É preciso e humanidade também não é preciso
Nem se quer sabemos de que precisamos e de
Quem precisa de nós não somos úteis e ainda
Desconhecemos a maneira de deixarmos de ser fúteis
Ser o que somos não precisamos não precisamos
Ser o que somos o casulo a crisálida a metamorfose
A existência: liberdade embriaga-me então
Leva-me desta vida vã e que eu não
Passe em vão de um lado para outro de
Uma margem para outra e que eu não me
Afogue no rio e que alcance o nível desejado
E não quero conversa conservar não é preciso
E nem contar história não quero falar dizer
Confessar nada disso é preciso sussurrar não
É preciso sentir gemer ganir roer ruir uivar
Sou um animal que não sabe que é um animal
Ou finge não saber à toda hora pergunto se vai
Doer e para quê tanto medo da dor? tanto medo
Para quê? preservar a imagem conservar o caráter
É preciso destruir as imagens quebrar os tabus
Abater os dogmas cessar os preconceitos quem
Vai para o céu levanta a mão que a onça já está
De boca aberta: isso é preciso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário