quinta-feira, 5 de julho de 2018

Vou pedir meu arquivamento; BH, 0240801999; Publicado: BH, 0270602012.

Vou pedir meu arquivamento
Arquivar-me e colecionar em arquivo
Tudo que vier de mim
Guardar a minha alma
Conservar meu espírito
Preservar meu ser
Suster todo o andamento
Degenerativo de processo
Ou inquérito contra mim
Contratar um arquivista encarregado
Procurar um órgão público
Seção ou empresa ou móvel
Destinados a colecionarem
Minhas impressões e mudar-me
Para um arrebalde um bairro
Afastado subúrbio distante
Longe nas cercanias do perímetro
Pois sou uma arraia
Gênero de peixe de forma romboidal
Achatada e com fendas
Respiratórias ventrais
E nadadeiras peitorais
E a raia pipa sou uma
Um papagaio de moleque de rua
E da plebe pobre da sub vida
Sou o povo no limite da tolerância
A fronteira da imaginação
De um arraial distante vim da ralé
Do acampamento da arraia-miúda
Lugarejo fantasma do interior
Sem festa campestre sem folclore
Coisas que nunca soube arraigar
Criar raízes ver minhas raízes
Ao firmar-me em terra fértil
Prender-me em porto-seguro
Conservar-me farol
Pois não sou arrais patrão de barcos e
Necessito da arranca como a colheita
Da mandioca para dar a minha arrancada
Em busca do futuro que arquivei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário