segunda-feira, 30 de julho de 2018

Vou partir e não sei para aonde vou e nem sei se voltarei; NL, 0304020099; Publicado: BH, 0280302010.

Vou partir e não sei para aonde vou e nem sei se voltarei
Pois do meu destino não sei quero ir para bem longe
E fugir de mim esconder-me nas brenhas onde não
Houver espelhos nem senhas pois não quero
Números e nem resenhas não quero
Esboço e nem croqui chorar mais não
E somente rir vou escutar samba
Bossa nova e roquenrol blues e outras
Cantigas do tempo da minha avó
Mesmo que ninguém esteja comigo e
Que eu esteja só e amanhã se
Por acaso eu voltar quero que
Meu bem esteja a me esperar a me
Olhar da janela como uma santa
No altar e quero que quem chora
Pare de chorar e quem sofra pare de
Sofrer e que toda dor deixe de doer
Não tenho tesouros e muito menos riqueza
E a única coisa que sei é que a
Poesia é a minha proeza a vejo
Em toda parte e em todo canto em
Todo lugar é o dom que me faz
Até de olhos fechados a enxergar
Vou comer poeira pó de estrada e
Beber água de chuva deitar meu
Corpo nas pedras e me cobrir com o ar
Só não quero é angústia ou ansiedade
E ainda me desesperar quero calma
Paz de águas tranquilas e segurança
No meu olhar a garantia de na
Manhã seguinte encontrar o orvalho
O resto de sereno que queira me molhar
Vem amor e segura minha mão
Encoste o ouvido no meu peito e
Ouça a voz do meu coração...

Nenhum comentário:

Postar um comentário