segunda-feira, 30 de julho de 2018

Um dia vou partir partido ao meio; NL, 0290402009; Publicado: BH, 030402010.

Um dia vou partir partido ao meio
E uma parte para o aquém e
Outra parte para o além e assim
Consigo agradar a alguém e a
Ninguém a gregos e a troianos e
A Deus e ao diabo minha alma vai
Para um canto e meu espírito vai
Para outro meu ser vai para o sul
E meu fantasma para o norte e até hoje
Não sei se tenho azar ou sorte e o
Que é a vida e o que é a morte a vida 
Dizem que é incerta e que a morte
É certa que a vida é curta e que a
Morte é eterna tenho que querer
Então o que é eterno o que é o
Para sempre: tenho que querer a
Morte já que a vida é efêmera e
Passageira e a morte é a condução
É o destino o itinerário de quem
Vive dentro deste vácuo no qual
Nos encontramos inexplicavelmente
De quem vive neste caos que com o
Passar do tempo vai aumentar
E se tornar mais confuso à medida
Que o tempo vai passar e vamos
Nos aproximar do fim desnudos
De nossos princípios despidos de nossas
Esperanças e vestidos de nossas frustrações
E haja decepções ao constatarmos que
Não há ressurreições não há reencarnações
E outras manifestações não há
Espíritos vagueantes e só os espíritos
De porco que querem destruir o planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário