quinta-feira, 5 de julho de 2018

Chegou a arranhar meu coração; BH, 0250801999; Publicado: BH, 0270602012.

Chegou a arranhar meu coração
Feriu-o levemente com as unhas 
E com instrumento pontiagudo
Feito punhal traspassou-o
A culpa foi minha
Que a quis conhecer mal
Não quis saber da matéria
Da ciência e da língua
Para poder comunicar-me
Toquei mal o instrumento dela
Não ficou satisfeita feliz
Não ficou saciada e
Quis então esfolar-me o couro
Arranjar uma maneira
De me fazer sentir no fundo
O seu descontentamento
Dispor em ordem os meus defeitos
Arrumar um pretexto
Para destruir as qualidades
Que preservo com tanto esmero
E tanto fez que chegou a conseguir
Deixar-me um dia sem sorrir
E passou a se adornar para outros
A se enfeitar para outros olhos
Consertar outros espíritos
A se conciliar com outros corações e
Obter uma boa situação na vida
Para deixar-à morte
Conseguir bom emprego
Para invejar-me
Pois estava desempregado
Está a se preparar-se para a minha ruína
Não quer mais amigar-se comigo
Tudo por causa de uma noite
Mal dormida ao meu lado
Não dividi bem a cama 
Não se sentiu amada e mulher
E foi á forra de fato
Deixou-me no sapato
Debaixo da sola
Passa por mim e levanta o nariz
E passou a ver-me verme
Como algo indesejável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário