quinta-feira, 14 de junho de 2018

Ai de mim e malgrado meu; BH, 0250302000; Publicado: BH, 0170702012.

Ai de mim e malgrado meu
Que não passo de uma amarantácea
Uma espécime da família de plantas
Que tem por tipo o amaranto;
Ai de mim e malgrado meu
Que semelhante e relativo
Ao amaranto e ao amarantáceo vegetativo
Planta herbácea de flor vermelha
E aveludada e que entre os antigos
Era o símbolo da imortalidade;
E que além de mortal
Ainda apodreço antes de morrer;
Ai de mim e malgrado meu
Esta amargoreira sem jeito
Planta da família das meliáceas
E da flor cor de lilás que
Nem flor tenho e nem cor carrego;
A não ser meu espírito amaricado
Meu comportamento efeminado
Gerador de meu medo
E de minha covardia;
Ai de mim e malgrado meu,
Que suporto calado a amarilha
A caquexia aquosa nas bestas e
Amarília de besta que sou;
Amarilidáceo simplesmente
Ou amaríleo dos amarilidáceos;
Amarílea amarilidiforme que
Não sei ser outra coisa
E nem participar das amaríntias
Festas em honra de Diana
Que se celebravam na cidade grega
De nome Amarinto;
Ai de mim e malgrado meu
Não sei o que quero
E nem sei o que sou:
Ai de mim e malgrado meu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário