quarta-feira, 13 de junho de 2018

Não tenteis amenizar minha dor; BH, 0260302000; Publicado: BH, 0120702012.

Não tenteis amenizar minha dor
Mereço-me do jeito que sou
Não tentais suavizar meu sofrimento
Abrandar a tormenta da procela
Que cerca-me por diante e por detrás
Que está sempre ao meu redor
Não quero sentir-me amenizado
Com o pensamento suavizado
Este meu modo ameninado
Esta parecença de menino
É só uma enganação pueril
Por trás da carapuça tem um homem
Que no peito não tem coração
Dentro da cabeça só a amência
A falta de raciocínio lógico
A falta de inteligência acompanhada
Com grave deficiência
Mental e congênita
E posso até dizer que a culpa
É a causa geralmente orgânica,
Pela ausência do  corpo caloso a 
Adequar tecido cerebral
Se fosse uma amendoeirana
A planta da família das leguminosas
A conversa seria outra
Mas sou só esta amendoada
Esta emulsão de amêndoas
Este bolo doce que deixa
A boca e o estômago amargos
E não uso o amém no final da oração
Na forma aportuguesada do hebraico
E o que quero dizer
É que assim seja nos meus améns
De tão amelópico que estou
Não sei nem mais escrever âmen
Estou a ficar cego de verdade
Ou estou a entrar nas trevas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário