terça-feira, 12 de junho de 2018

Ando à procura da criatividade; BH, 0230302002; Publicado: BH, 0200902009.

Ando à procura da criatividade
E da inspiração não importa-me
A falta de charme e de sedução
Por fora material não tenho
Nada por dentro um coração
Há quem abre mão dos sentidos
Extermina os sentimentos e
Exclui a paixão esnoba a fé
E acha que só age com razão porém
Só pensa com a carne com os nervos
Os ossos e a sofreguidão há
Quem é só racional frio e
Calculista visa satisfação e
Nunca se conforma quer
Sempre mais busca à toda
Hora e só corre atrás de tudo
Mesmo que não lhe falte mais
Nada a cara já está cheia e
A barriga para estourar e nada
Mais tem a procurar e procura a
Saber que mais nada achará
Só o saco cheio o tédio e a solidão
Só a ansiedade a angústia e a
Sensação de que é um inútil
Fútil e vil ainda bem que
Se conheço-me só ando a procurar
A poesia um poema universal
Uma obra com a qual 
Esqueçam-me e lembrem sempre
Dela uma arte que seja sempre
E eternamente maior do que eu
Mesmo que os créditos a condicionem
Como se fosse criação minha

Nenhum comentário:

Postar um comentário