quarta-feira, 13 de junho de 2018

E vou morrer insano; BH, 0260302000; Publicado: BH, 0130702012.

E vou morrer insano
Mas deixarei aqui para ti
Todo este meu amerício
Este meu elemento químico transurânico
De número atômico 95
E de peso atômico superior a 238
De propriedades altamente radiativas
E deixarei este meu nome dado
Em homenagem ao meu Novo Continente
E deixarei este Novo Mundo
Ao deixar-me aqui dissecado
Para ti me veres e me conheceres
E teres compaixão de mim
E teres amerceamento dos meus erros
Remissão das minhas culpas
Condoimento das minhas falhas
Faltas e vacilos invitáveis
Venhas amercear-te de mim
Estou perdido e inseguro e bobo
Não quero morrer sem ter
Nada o que deixar para ti
E o que resta-me de mim
Sou nestas folhas de papel idiota
Nestes papiros de pergaminhos
Nestes fragmentos de retos e de sobras
E no amento da minha sepultura
No amentilho da cova
Só quero a inflorescência chamada também
Florescência no conjunto e disposição
Das flores na planta e o modo
Pelo qual as flores se apresentam
Nos ramos do agrupamento floral
É o que vai embelezar meu leito final
Não passo de solitária espiga
De variedade simples e unissexuada um
Amentífero amentiforme que morre amente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário