terça-feira, 12 de junho de 2018

Podes não acreditar; RJ, 1981; Publicado: BH, 0120702012.

Podes não acreditar
Talvez venha até ser
Mentira ou falsidade;
Mesmo assim
Peço a ti,
Tentes crer e acreditar;
Tentes não desesperar
Não entrar em pânico;
A esperança é tardia
Mas não morre;
Mantenhas a esperança
Sobrevivas no amor
Na paz e no calor;
Podes não acreditar em nada
Mas acredito em ti
Nos teus sonhos
E nos teus desejos;
Sei que é uma barra
Uma barra dura
Mas temos que aguentar;
Não podemos agora
Sem saber nadar
Morrer sem alcançar a areia;
Nós atravessamos o mar
E vamos nos entregar?
Nunca será a resposta;
Podemos nos integrar
Mas nos entregar não;
Jamais cairei de joelhos
Para ficar estendido
De corpo quebrado;
Nem o meu cadáver
Será derrotado;
Acreditas então
Tenhas fé e aguentas;
O mundo dá muitas voltas
E a vida é assim mesmo


Não percas a fé e nem a esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário